domingo, 7 de março de 2010

Mestres do Violoncelo

violoncelo[2]
Caro leitor, não deixe de ouvir as músicas do player no final do post!
 Certa vez alguem afirmou que era preciso ser escultor, poeta, artista e filósofo para ser um grande violoncelista. Em grande parte isto é verdade, pois para se tocar obras como as Suítes de Bach, faz-se necessária uma profunda compreensão de sua estrutura, fraseado, harmonia e nuanças. Mas o conceito do grande cellista é um fenômeno relativamente recente, pois, embora houvesse virtuosos nos séculos XVIII e XIX, tais como Boccherini, o cello, naquela época, ainda não havia se imposto como instrumento solista de importância.
É claro que muitos dos artistas do início do século XX, como Piatigorsky, Pablo Casals, Julius Klengel e Emmanuel Feuermann, dedicaram-se à ampliação das técnicas do violoncelo. Feuermann, em particular, adotou certos princípios do virtuosismo para o cello com notável sucesso, principalmente nos registros mais agudos do instrumento. Da mesma forma, a França estava produzindo uma geração de grandes executantes durante a década de 1940, entremusic-paul_tortelier[1] os quais Pierre Fournier, André Navarra, Maurice Gendron e Paul Tortelier (arte) , o virtuoso extremamente popular, todos eles se destacando por seu estilo clássico de execução. O ponto alto dessa tradição foi um manejo do arco extremamente fluído, embora o timbre fosse, por vezes, mais nasal que vigoroso.
As vigorosas gravações de Feuermann ainda nos encantam por sua maestria técnica, bem como as de Pablo Casals, notáveis por sua introspecção. Por quê? Em grande parte, porque eles eram personalidades bem definidas – nós os reconhecemos por seu estilo de execução instantaneamente e por seu timbre individual, moldado em boa parte da forma como os cantores acariciam seu vibrato. Talvez seja significativo que suas carreiras não fossem governadas, desde o início, por um empresário – um fenômeno recente, muito pouco salutar e estress355px-Pierre_Fournier[1]ante, que, por vezes, chega a parecer uma exploração voyeurista do jovem talento. Fournier (busto) , por exemplo, tocava em teatros, cassinos e cinemas para equilibrar seu orçamento, antes de embarcar em sua carreira mais ilustre, enquanto Tortelier ganhava a vida em cafés e restaurantes antes de entrar para a Orquestra da Rádio de Paris. O problema é que, para que o artista ilumine a música e produza descobertas relevantes, ele precisa ter uma certa experiência de vida, um fato comprovado por muitas gravações um tanto insípidas de alguns virtuoses de hoje.
É claro que nenhuma discussão a respeito de cellistas pode omitir o legendário Rostropovich (aqui retratado num desenho de Salvador D’Ali)Dali Rostropovich[1] – um artista sempre nos extremos da criatividade, ligado à produção das mais importantes obras para cello do século XX. Quantas pessoas podem se orgulhar de ter influenciado Prokofiev, Chostakovich ou Britten? Enquanto teve saúde (faleceu em 2007), ele estreou mais de 100 novas obras para violoncelo, e transformou em cativante o que seria um material pouco promissor nas mãos de gente menos importante. Além disso, deu aulas a alguns dos melhores cellistas, como Mischa Maisky, Natalia Gutman e a magnética Jacqueline du Pré, já falecida. Sua tradição de inspirar novos compositores tem tido continuidade por parte de muitos colegas mais jovens, tais como Thomas Demenga, que já gravou muitas complexas obras contemporâneas, como a Sonata Bernd Alois Zimmermann.
SEIS GRANDES OBRAS PARA VIOLONCELO
Concerto para violoncelo de Elgar
Concertos para violoncelo de Dvorak e Schumann
Concerto para violoncelo nº1 de Chostakovich
Suítes para violoncelo de J.S. Bach
Sonatas para violoncelo de Beethoven
Sonatas para violoncelo 1 & 2 de Brahms
SEIS GRANDES VIOLONCELISTAS
Pablo Casals (1876 – 1973)2607909058_ec7fcc9edf[1]
Violoncelista de fama mundial, não apenas pelo seu trabalho como solista, mas também por sua música de câmara com Alfred Cortot e Jacques Thibaud.
Gregor Piatigorsky (1903 – 1976)Piatigorsky_Gregor[1]
Russo que foi o principal violoncelista da Orquestra da Ópera de Moscou e da Filarmônica de Berlim antes de se tornar solista. A ele foi dedicado o Concerto para violoncelo de Walton, cuja primeira audição foi por ele interpretada.
Jaquedupre%20image[1]line Du Pré (1945 – 1987)
A vibrante e maravilhosa violoncelista cujas apaixonadas execuções ainda em sua adolescência e logo após granjearam-lhe aclamação internacional. Sua carreira teve uma prematura e abrupta conclusão devido à esclerose múltipla.

Daniil Shafran (1923 – 1997)22441561[1]
Russo, um espírito livre grandemente admirado por muitos, especialmente por suas execuções de música russa que ele descrevia com incandescentes.



Anner Bylsma (1934 - )live_performance_image_463_en[1]  
Um dos principais nomes do início do movimento de música de época desde a década de 1960, este virtuoso holandês especializou-se em obras do período Barroco, embora seu repertório seja amplo.
Mstislav Rostropovich (1927 – 2007)rostropovich2[1]
Inspiração para muitos compositores, inclusive Prokofiev, Chostakovich e Britten, que escreveram obras para ele. Em 1974 deixou a Rússia para nunca mais voltar, depois de problemas com as autoridades soviéticas devido à sua defesa do romancista Soljenitsin.
SETE GRANDES VIOLONCELISTAS DE NOSSO TEMPO
Steven Isserlisisserlis-web[1]
Transforma em obras-primas o que outros executam como composição de segunda linha, como, por exemplo, suas gravações das Sonatas de Grieg e Rubinstein. Sempre com originalidade, ele dá nova vida ao repertório básico: por exemplo, sua última gravação do Concerto para violoncelo de Haydn, em que se destaca a qualidade vocal que ele atribui ao fraseado.
Truls MorkMork_4_SimonFowler[1]
Grande força na execução e uma vívida sensação de caracterização musical.
Henrich SchiffSchiff_H_23170
Magistral comando intelectual da estrutura da música, o que permeia todas suas gravações, sem sacrificar o conteúdo expressivo. Entre os principais cellistas, seu repertório talvez seja o mais amplo, com gravações bastantes aclamadas do Concerto para violoncelo de Schumann, do Concerto de Lutoslawski (com o compositor regendo), os Concertos de Chostakovich, e uma versão das suítes de Bach com instrumento moderno.
Yo-Yo Mama_04[1]
Sempre eloquente em suas execuções, a força de Ma está em sua versatilidade e seu grande interesse pela música contemporânea. Ele já fez a estréia de várias obras para o instrumento, seguindo os passos de Rostropovich. Ma é um excelente músico de câmara.
Antônio Meneses638[1]
O brasileiro já foi criança prodígio e depois de vencer o Concurso Tchaikovski, em 1982, foi chamado por ninguém menos que Herbert Von Karajan para fazer dois discos para a toda-poderosa gravadora Deutsche Grammophon (a maior do mundo em música erudita). Como voltou para o Brasil, luta para conseguir gravar, nem que seja num selo medíocre… E viva o Brasil, o país da cultura!!
Peter WispelweyWispelwey-photo-by-Hang-Jin-Cho[1]
Seu repertório é um dos mais abrangentes entre os cellistas da “nova geração”, indo das execuções em instrumentos de época à música contemporânea de Schnittke, Carter e Kagel. Igualmente convincente na plataforma de concerto e em gravação, sua individualidade e expressão poética caracterizam-no como instrumentista de destaque.

Mischa Maisky330px-Mischa_Maisky_2[1]
Depois da excelente gravação das Sonatas para violoncelo de Beethoven com Martha Argerich (pianista argentina e uma das maiores do mundo), destacou-se no repertório romântico com uma surpreendente versão das Variações Rococó de Tchaikovski. Mas nenhuma delas se equipara à introspecção do Concerto Nº2 para violoncelo de Chostakovich, nem às qualidades vocais de sua execução da Arpeggione de Schubert.
Cito ainda os nomes: Janos Starker, Frans Helmerson, Ralph Kirshbaum, Karine Georgian, Raphael Wallfisch, Tim Hugh e Robert Cohen.
Caso o leitor queira destacar outros nomes para complementar ou caso discorde de algum nome citado, fique à vontade para usar os comentários.
Fontes: Revistas Classic CD Nº 17, 22 e 25.
AUDIÇÕES COMENTADAS
Faixa 01 - Henrich Schiff interpreta, de Brahms – Sonata para violoncelo e piano Nº2 – Último movimento, “Allegro molto” 
Com frequência, os artistas subestimam o final desta sonata – seu caráter mais leve parece ser quase um alívio para o peso da emoção contida nos movimentos anteriores. Aqui, porém, Schiff e Oppitz optam por um tratamento diferente, imbuindo a melodia inicial de um caráter quase melancólico (00:00 a 00:16), assim fazendo com que o segundo tema (00:40) soe ainda mais dramático. Além disso, os dois executantes intensificam a angústia da seção mediana, (01:38) atribuindo ao movimento um caráter mais sério que aquele obtido por muitos outros executantes. Depois desta seção, encontramos uma maravilhosa transição que nos leva de volta ao tema inicial, agora em outra tonalidade (02:30), um exemplo do genial conceito e estrutura demonstrado por ambos artistas.
Faixa 02 – Steven Isserlis interpreta, de Schumann – Concerto para violoncelo Op. 129 – Segundo movimento, “Langsam”
Originalmente, Schumann chamou este concerto de “peça de concerto para violoncelo com acompanhamento orquestral”, o que explica perfeitamente a falta de virtuosismo do violoncelo e o acompanhamento suave e sempre discreto da orquestra. A obra também revela o amor de Schumann pela forma cíclica, pois os três movimentos interligados abundam em conexões temáticas.
00:00 – O violoncelo abre com um tema elegíaco que é imediatamente repetido em 00:24 com um novo final. Em 00:47 acordes das madeiras, similares aos que abrem o primeiro movimento, introduzem uma nova declaração do violoncelo em 00:54, que é respondida, repetida e ampliada. Em 01:36 as madeiras introduzem o tema de abertura do primeiro movimento, e o violoncelo responde de maneira cada vez mais apaixonada, que se transforma em breve cadência solo introduzindo o terceiro movimento.
Faixa 03 – Antônio Meneses interpreta, de Graziani – 3º movimento – Largo maestozo – Sonata III para violoncelo e baixo contínuo
A terceira sonata em si bemol maior é a primeira de um conjunto de três, juntamente com as sonatas nº 5 e 6, que terminam com uma variante no último movimento, neste caso um minueto. Uma impressão estranha e delicada aparece no início deste 2º movimento graças a utilização repetida dos intervalos perfeitos.
Faixa 04 – Mstislav Rostropovich interpreta, de J.S. Bach – Suíte para violoncelo Nº4 – Prelúdio
Faixa 05 – Pablo Casals interpreta, de J.S. Bach - Sonatas para Viola da Gamba e Cravo, BWV 1027 - 1. Adagio - Allegro ma non troppo

12 comentários:

Daniel Silva disse...

cara! isso sim que é blog. fico até com vergonha do meu! hehehe

desses caras só conheço o yo-yo ma de nome. é claro que não podemos comparar, mas já assisti ao vivo o apocalyptica, grupo de heavy metal finlandês que tem quatro violoncelistas. muito bom

abraço

Rodrigo Nogueira disse...

Ô Daniel, que nada, seu blog é bem legal! Pode contar que estarei sempre por lá.

Acho que conheço esse grupo que você fala. Não foram eles que gravaram um disco só com músicas do Metallica?

Abç e Apareça!

Anônimo disse...

intão, eu sei qual é o grupo Se chama Apocalyptica sem duvida fiqueii triste por não ter um deles.
Apocalyptica <3' muito show eles, ele fizeram o cover do metallica muito bom confiram.

Azrael disse...

Cara o Meneses realmente se mudou pro Brasil ? Ele fez um concerto em minha cidade em agosto do ano passado, e as informações que tinhamos eram de que ele ainda morava na Europa. Enfim, sua técnica é fantástica. jaqueline du Pré também é arrebatadora, principalmente no concerto do Elgar.

Rodrigo Nogueira disse...

Meu caro anônimo, não fique triste! A lista de mestres é bem farta, procure conhecer melhor que vc não dará falta do Apocalyptica, que só ficaram conhecidos por tocar música pop. Estou falando de arte aqui.

Abç.

Rodrigo Nogueira disse...

Azrael, agora vc me deixou na dúvida. Segundo minhas fontes, ele voltou para o Brasil um tempo atrás, mas talvez a coisa tenha ficado tão ruim por aqui que ele tenha ido embora para o exterior.

Abç!

Mai disse...

Só faltou uma coisa: David Popper =)

Rodrigo Nogueira disse...

Tem razão Mai, faltou o grande mestre Tcheco Pope.

Abç!

HegleEvan disse...

os caras do apocalytptica tambem sao bons ^^

Rodrigo Nogueira disse...

Claro que são, mas aqui estou tratando dos melhores de todos os tempos e seus prováveis herdeiros. Não dá nem pra comparar.

Abç!

Drauzio Milagres disse...

O som do violoncelo é fundamental numa orquestra.

Um abraço.

Drauzio Milagres

Rodrigo Nogueira disse...

Sem dúvida Drauzio!

Abraço!

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante, todos que são publicados são respondidos, mas antes de escrever, leia as normas do blog:

Você pode: Opinar, elogiar, criticar, sugerir, debater e discordar.
Mas NÃO PODE ofender, insultar, difamar, divulgar spam, fazer racismo, ou qualquer tipo de conteúdo ilegal, além de usar palavras de baixo calão de maneira gratuita.

Obrigado por sua participação, fico na expectativa de seu retorno!

Conheça o Super Fusion Blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Sons, Filmes & Afins,

um refúgio para quem tem a mente aberta, mas opinião própria"

Marcadores

1975 (1) 1977 (1) 1979 (45) 2 Tone (1) 2001 (1) 50 Obras Revolucionárias (51) A Formação do Gosto Musical (8) A Pedidos (3) Abba (3) AC/DC (2) ação (14) Acervo Original (6) acid house (4) acid jazz (6) Acid Rock (1) acid techno (1) Aerosmith (2) afoxé (1) afrobeat (3) Allman Brothers Blues Band (1) Alternative Dance (1) Ambient (2) amizade (6) análise (1) animação (2) Aniversário (1) Arraste-me para o inferno (1) Art Blakey (1) art rock (5) aventura (4) axé (2) baião (1) baixo (6) baladas (3) balanço do ano (5) Barry White (1) bateria (2) be bop (8) Bebel Gilberto (1) Beethoven (6) Bela Fleck (1) Ben Affleck (1) Ben Kingsley (1) Berg (1) Berlioz (3) big band (2) Big Star (1) Bill Evans (1) Bill Wyman (1) Billie Holiday (1) Billy Bob Thornton (1) Billy Joel (1) biografia (3) black metal (2) Black Sabbath (1) Blackened Death Metal (1) Blind Faith (1) Blondie (1) Blue Cheer (1) bluegrass (1) blues (14) blues rock (1) Bob Dylan (1) Bob Marley (2) bolero (2) Bon Jovi (2) bossa nova (5) Boston (1) Boulez (1) Brahms (1) Brian Eno (6) Brittany Murphy (1) Brutal Death Metal (1) Buddy Guy (1) Burning Spear (1) Buzzcocks (2) Caetano Veloso (3) Cage (1) calipso (1) Camisa de Vênus (1) Cannonball Adderley (1) cantata (1) Carpenters (1) celta (2) Charles Mingus (1) Charlie Parker (2) Cheap Trick (1) Cher (1) Chet Baker (1) Chic (3) Chic Corea (4) chicago blues (2) Chico Buarque (2) Chopin (1) Choro (1) Christian McBride (1) Cícero (6) Clive Owen (1) comédia (16) Concerto (1) Cool Jazz (5) Count Basie (1) Counting Crows (1) country (7) country rock (3) Crumb (1) Curtis Mayfield (1) dance (3) David Bowie (6) Dead Kennedys (1) Death Doom Metal (1) death metal (6) debate (2) Debussy (2) Deep Purple (2) Def Leppard (1) Delaney Bonnie And Friends (1) delta blues (2) Dennis Hopper (1) Dennis Quaid (1) Dennis Wilson (1) Denzel Washington (1) Derek And The Dominos (1) Descartes (2) Destaques (1) Devo (2) Dianne Reeves (1) Dire Straits (1) disco (8) Divulgação (1) Dizzie Gilesppie (1) Django Reinhardt (1) Donizetti (1) Donna Summer (1) doo wop (3) Doom Metal (1) drama (27) Dream Theater (1) Drone Doom (1) Duke Ellington (4) Dulce Pontes (1) Dupré (1) Eagles (1) Earth Wind and Fire (3) easy listening (2) Electric Blues (1) electric-folk (1) Elis Regina (1) Ella Fitzgerald (1) ELO (1) Elton John (2) Elvis Costello (2) ensaio (25) Entrevista (1) época (2) Eric Clapton (3) Erroll Garner (1) Esta Música é Arte? (3) fado (2) Fairport Convention (1) Falecimentos (7) fantasia (4) Fela Kuti (1) Feldman (1) ficção científica (6) filme (69) Filosofia (3) flamenco (2) Fleetwood Mac (3) folk (9) Folk Metal (1) forró (1) Frank Sinatra (1) free jazz (4) frevo (1) Funeral Doom (1) funk (14) Funkadelic (1) fusion (10) Gal Costa (2) Gang of Four (1) Gary Numan (1) Genesis (2) Gershwin (1) Gesualdo (1) Gilberto Gil (2) glam rock (1) Glinka (2) Gluck (1) gospel (3) gótico (6) Grammy (2) Graziani (1) Gregory Isaacs (1) guerra (4) guitara (2) guitarra (5) gypsy jazz (1) Hank Jones (1) hard bop (4) hard rock (15) hardcore (2) Haydn (3) heavy metal (17) Herbie Hancock (2) hip-hop (5) Holger Czukay (1) Holst (1) homenagem (1) Horace Silver (1) Houghton (1) house (2) Ian Dury (1) Iggy Pop (2) indie rock (1) infantil (2) Iron Butterfly (1) Isaac (1) Isabelle Fuhrman (1) Ives (1) J.S. Bach (5) Jaco Pastorious (2) James Brown (2) Jamiroquai (1) Japan (1) jazz (44) Jazz Modal (1) Jean Michel Jarre (2) Jefferson Airplane (1) Jenifer Lopez (1) Jimi Hendrix (1) Jimmy Cliff (1) Jimmy Smith (1) Joan Armatrading (1) Joan Sutherland (1) João Gilberto (2) John Coltrane (1) John Mayall's Bluesbreakers (1) John Travolta (1) Johnny Alf (1) Joni Mitchell (3) Jorge Ben Jor (2) Joy Division (2) Judas Priest (1) Julia Roberts (1) Keith Jarrett (1) Kim Bassinger (1) Kiss (2) Kompha (1) Kraftwerk (2) krautrock (5) Led Zeppelin (2) Lee Jackson (1) Leibniz (1) Lenny White (1) Leonin (1) Listas (19) Liszt (2) Louis Armstrong (2) lundu (1) Machaut (1) madchester (2) Magazine (1) Mahler (2) Marcelo Nova (1) Maria Bethânia (1) Marianne Faithfull (1) Marvin Gaye (3) MDM (1) Meat Loaf (1) Medieval Metal (1) Melodic Death Metal (1) Memphis (1) Meryl Streep (1) Messiaen (1) Metal Progressivo (2) Michael Jackson (3) Mickey Rourke (1) Miles Davis (4) Miúcha (1) modal (2) modinha (1) Monteverdi (2) Motörhead (1) Mozart (6) MPB (10) músic eletrônica (3) música ambiente (4) música clásica (1) música clássica (4) Música do outro mundo (11) música eletrônica (4) música experimental (3) música industrial (2) Música na Cabeça (7) musical (1) Musicoterapia (1) Ná Ozzetti (1) Nat King Cole (1) Neil Young (1) new age (1) new wave (15) Ney Matogrosso (1) Nina Simone (1) Nirvana (1) O que é? (6) ópera rock (2) opinião (23) Oscar (1) Paco de Lucía (1) Parliament (2) Pat Metheny (1) Paul Giamatti (1) Paul McCartney (1) Paul Weller (1) Paulinho Nogueira (1) Paulo Moura (1) Penelope Cruz (1) Pere Ubu (2) Peri (1) Perotin (1) Perusio (1) Peter Frampton (1) Peter Gabriel (1) Peter Sarsgaard (1) Peter Tosh (1) piano (2) Pink Floyd (6) polca (1) Police (1) policial (5) pop (23) pop rock (4) pós-punk (6) Post-Punk (2) Poulenc (1) Power Metal (1) Presente (2) Primus (1) Prince (1) Progressive Death Metal (1) promocional (6) Public Image Ltd. (2) Puccini (1) punk rock (31) Quadrinho (1) Queen (1) Racionais MCs (1) Ramones (3) rap (2) Red Hot Chili Peppers (2) reggae (6) Reich (1) Return To Forever (1) Richard Wagner (2) Rick Wakeman (1) rock (70) rock de vanguarda (4) rock progressivo (9) rock psicodélico (3) rockabilly (2) Rolling Stones (2) romance (9) Ronnie James Dio (1) Rush (1) Russell Crowe (1) Rythm and Blues (5) Saint-Saens (1) Sam Raimi (1) samba (5) Sarah Vaughan (1) Satie (1) sax (1) Schoenberg (4) Schubert (3) Schumann (2) Scorpions (1) Scriabin (1) sebo (1) Série Especial de Domingo (80) Sex Pistols (6) Shirley Verrett (1) Show (1) Simone (1) Siouxsie and The Banshees (1) Sister Sledge (1) ska (1) smooth jazz (3) soul (9) soul jazz (4) speed metal (2) Spyro Gyra (1) Stan Getz (1) Stanlay Clarke (1) Star Trek (1) Steely Dan (1) Stéphane Grappelli (1) Steve Vai (1) Steve Winwood (1) Stevie Wonder (2) Stockhausen (1) Stravinsky (1) Sunday (1) Supertramp (1) surf music (1) suspense (14) swing (5) Symphonic Prog (1) synthpop (3) Talking Heads (2) tango (2) Tchaikovski (2) Technical Death Metal (1) techno (5) Television (1) Terri Lyne Carrington (1) terror (7) Tex (1) The Adverts (1) The B-52's (1) The Beach Boys (1) The Beatles (3) The Cars (1) The Clash (3) The Cramps (2) The Cream (3) The Crusaders (1) The Damned (1) The Doors (1) The Fall (1) The Germs (1) The Gun Club (1) The Hollies (1) The Jam (1) The Jazz Crusaders (1) The Modern Lovers (2) The Only Ones (1) The Penguin Cafe Orchestra (1) The Residents (1) The Saints (1) The Slits (2) The Specials (1) The Stooges (2) The Stranglers (2) The Trio (1) The Undertones (1) The Who (1) Thelonious Monk (2) Thin Lizzy (1) thrash metal (2) Throbbing Gristle (1) Titãs (1) Tom Jobim (2) Tom Petty (1) Tom Wilkinson (1) Top Blog (1) TOPS (1) Toquinho (1) Tracy Chapman (1) Traffic (1) trance (2) tropicália (3) Tudo isso é rock (1) valsa (1) Van Halen (2) Van Morrisson (1) Varèse (1) Vaughan Williams (1) Velvet Underground (1) Vera Farmiga (1) Vídeo (1) Viking Metal (1) Villa-Lobos (1) Vinícius de Moraes (1) Vinil (1) violão (1) Vivaldi (2) Watt 69 (1) Weber (1) Webern (1) Wes Montgomery (1) west coast jazz (1) Wheater Report (1) Willie Nelson (2) Winger (1) Winona Ryder (1) Wire (2) X-Ray Spex (1) Yardbirds (1) Yes (1)