domingo, 30 de janeiro de 2011

Mais sobre o café (ou seria sobre o leite?!)


Há alguns dias escrevi um artigo chamado "Recado aos críticos: Separem o café do leite!", nesse texto, convidei o leitor a refletir sobre a maneira como é avaliada a música pop e utilizei como exemplo a última edição especial da revista Rolling Stone, que indica as "maiores músicas internacionais de todos os tempos".

Utilizei o recurso da ironia para abordar o tema, questionando a avaliação crítica que utiliza vários critérios para emitir seu julgamento, mas deixa um dos mais relevantes em segundo plano: a música em si.

Leia o texto na íntegra AQUI.

O artigo teve uma boa visitação e aproveito aqui para agradecer os leitores, principalmente os que comentaram, dando uma importante contribuição à essa reflexão. Entretanto, creio que o cerne da questão ficou um pouco de lado e achei por bem complementar o texto.

Em nenhum momento acusei a lista da Rolling Stone de ruim e nem de boa, e nem poderia fazer isso, afinal os critérios para as escolhas não foram esclarecidos pela revista. O que observei é que muitas justificativas das escolhas giraram em torno de letras, influências ou outros fatores complementares à música, deixando de lado ou com menor importância a música em si. Me repito, mas reafirmo que em minha opinião a música é composta de diversos elementos que podem ser criticados de modo individual ou em conjunto, a partir do momento que se estabelece as "melhores músicas de todos os tempos", sob que ponto de vista está se referindo? Diante das escolhas, não é exatamente sobre música que estão falando - daí a ironia.

Para tentar explicar melhor, cito aqui um trecho do grande pequeno livro de J. Jota de Moraes chamado "O Que É Música?" (Edit. Brasiliense), que tem um capítulo inteiro dedicado aos críticos:

"Como se sabe, no domínio da música não existe verdade absoluta. As linguagens artísticas são portadoras de significados múltiplos e, assim, são abertas a muitos tipos de leitura. Diante desses verdadeiros feixes de informações movediças, escorregadias portanto, o crítico vai tentar como que "desfolhar" algumas camadas de sentido, a fim de passá-las ao eventual leitor, através de um prisma escolhido previamente (...)
Pensando dessa maneira, seria possível emprestar significado ou dar importância a uma crítica se conseguíssemos localizar nela o quadro de referências a partir do qual um indivíduo emitiu um juízo."
Não sabemos os critérios da revista Rolling Stone para dizer se a lista é boa ou coerente, mas uma coisa é certa apenas por observar as músicas escolhidas, encontramos grandes obras de arte, mas não necessariamente as melhores músicas internacionais de todos os tempos. 

De qualquer forma, não é a lista que me incomoda, mas sim os críticos. A imprensa dita especializada, na prática tem apenas uma pequena porcentagem de seus integrantes efetivamente especializada em música. A grande maioria julga de forma empírica e pessoal, mal sabe formar um acorde maior ou ler uma partitura! Como podem analisar música se nem sabem o que é isso?

Chico Buarque: "O crítico, critica apenas a letra. A música, ele não consegue criticar." 












Quando um jornalista pretende seguir em um determinado segmento de sua profissão, como o jornalismo esportivo por exemplo, há um conteúdo especializado em sua formação que o gabarita a tratar do tema; e para o crítico de música, cadê a formação? Engana-se quem acha que só a "faculdade da vida" dá o embasamento necessário! É por causa desse tipo de informação deficitária transmitida por formadores de opinião despreparados que a população segue em sua ignorância, consumindo a maior quantidade de porcarias possíveis indicadas por esses senhores "donos da verdade".

9 comentários:

On The Rocks disse...

tava devendo uma visita. sei que esteve por aqui. espero que a gente possa se encontrar da próxima!

abs,

tarcísio buenas.

Isac S. Santos disse...

Rodrigo, quando eu li a revista pensei (quase) o mesmo que você.
Parte da lista me deixou intrigado(cantores, cantores, conjuntos, bandas e músicas. Parte da eleição é no minimo duvidosa, ou discutivel...
Fiquei indignado com algumas escolhas!
Alguns critérios são claros, como: influência na mídia e na população, enorme espaço que estes "artistas" ou musicas tiveram na mídia, estética, apelo popular, paradas de sucesso...e etc. E não o principal: a qualidade da música.
Fazendo um paralelo com o Brasil seria o mesmo que escolher: Ivete Sangalo, Claudia Leite, Joelma (Calipso), Preta Gil, Maria Rita, Sandy, Vanessa Camargo, e similares...como as melhores cantoras do Brasil ou melhores músicas de todos os tempos (pelo espaço e influência que elas possuem na midia). Infelizmente isso já está acontecendo! Em detrimento de interpretes que verdadeiramente prezam pela Arte Musical como: Monica Salmazo, Ná Ozzeti, Delicatessen, Heloisa Fernandes,Fabiana Cozza,Luciana Souza, Joyce, Zizi Possi, Jane Duboc, Vania Abreu, Vania Bastos, Fátima Guedes,Lucilla Novaes,Célia, Olivia Hime,Claudia Telles...entre muitas outras.

É triste!!Para dizer o minimo!!!

Rodrigo, você conferiu os albuns que eu sugeri?

Rodrigo Nogueira disse...

Valeu a presença Tarcísio! Na próxima a gente se encontra, Abraço!

Rodrigo Nogueira disse...

Olá Isac, bem-vindo de volta!

Veja, não sou fã de todo tipo de música, mas procuro ter um certo cuidado para não desmerecer o trabalho de quem quer que seja. Penso que tudo tem seu mérito dependendo do ponto de vista que você olha. O problema aqui é que não é explicitado sob qual ponto de vista devemos encarar a lista elaborada pela revista, de modo a podermos apenas especular sobre o mérito das escolhas.

Poxa cara, você mandou uma bela lista de discos, hein? Alguns eu conheço, outros ainda não, mas pode deixar que num momento oportuno irei escutá-los. Atualmente ando muito envolvido com meu blog dos anos 80 e por isso tenho escutado quase que somente o repertório desta década...

Valeu amigo!

Isac Santos disse...

Rodrigo

Que bom receber seu retorno! Pensei que por algum motivo você havia ficado chateado comigo...Ou que eu teria sido inconveniente.
Não foi essa minha intenção!! Pode ter certeza.
Rodrigo, não desmereço, nem desprezo o trabalho de ninguém.
Como pesquisador, estudioso e historiador de MPB, Bossa, Jazz e Musica Erudita, não posso considerar "Música", ou Arte o que estamos "Ouvindo" ou "vendo" desde a década de 1990...
Manifestações grotescas, ridiculas, pornográficas ou popularescas...ou simplesmente comerciais, 'caça niqueis'.
Como conhecedor de Música, não posso ser conivente com a afronta a Música que "algumas" pessoas estão fazendo.
Como colocar: Mamonas, É o tchan, Babado Novo, Ivete, Claudia Leite, Sandy,Maria Rita, Vanessa Camargo, Calipso, Tati quebra barraco...e similares no mesmo Patamar de Artistas que fazem a verdadeira Arte Musical, que prezam pela extrema Qualidade da Música...que para lançar um trabalho, antes elaboram uma intensa e longa Pesquisa, como: Monica Salmazo, Milton (Nascimento), Edu Lobo, Vania Bastos, Heloisa Fernandes, Zizi, Jane (Duboc), Zé Renato...entre tantos outros. Como podemos conceber que verdadeiros Artistas da Música (como por exemplo os citados acima) encontrem barreiras, obstáculos, dificuldades para simplesmente gravar e lançar um trabalho.(Não interessam as Gravadoras Multinacionais). Enquanto os outros gravam e lançam 2 ou 3 CD´s por ano de música duvidosa, para dizer o minimo.
Como concordar com a Manipulação que a midia exerce sobre a massa, enfiando os "candidatos a fama, e ao SUCESSO" barato e vazio, goela a baixo da população inculta? Fazendo a massa acreditar, e idolatrar essas pessoas como artistas consagrados da Musica. Fazendo crer que Musica é o que aqueles apresentam. Escondendo ou não dando espaço para a verdadeira Musica e Artistas.
E na realidade são apenas oportunistas utilizando a expressão musical como atalho para o "sucesso", e alimentando seus egos inchados e equivocados.
Fazendo um paralelo com a Televisão: O que o Big Brother Brasil está fazendo com a TV e com o pais?

Transcrevendo as palavras de um Critico:
"Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB),produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos
chegar ao fundo do poço...A décima terceira (está indo longe!) edição do BBB é uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a ser
difícil, encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência.
Dizem que Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seu fim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo,
principalmente pela banalização do sexo. O BBB 10 é a pura e suprema banalização do sexo. Impossível assistir, ver este programa ao lado
dos filhos. O BBB 2011 é a realidade em busca do IBOPE...

Isac Santos disse...

Continuação da mensagem anterior:
"Veja como Pedro Bial tratou os participantes do BBB 2011. Ele prometeu um "zoológico humano divertido" . Não sei se será divertido, mas
parece bem variado na sua mistura de clichês e figuras típicas.
Se entendi corretamente as apresentações, são 15 os "animais" do "zoológico": o judeu tarado, o gay afeminado, a dentista gostosa, o
negro com suingue, a nerd tímida, a gostosa com bundão, a "não sou piranha mas não sou santa", o modelo Mr. Maringá, a lésbica convicta,a DJ intelectual, o carioca marrento, o maquiador drag-queen e a PM que gosta de apanhar (essa é para acabar!!!).
Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro
de Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível.
Eu gostaria de perguntar se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade.
São esses nossos exemplos de heróis?
O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro
estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e
moral.
Veja o que está por de tra$$$$$$$$$$$$$$$$ do BBB: José Neumani da Rádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões de
pessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trinta centavos, a Rede Globo e a Telefônica arrecadam oito milhões e setecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos mil reais a cada paredão.
Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantia se fosse dedicada a programas de inclusão social, moradia,alimentação, ensino e saúde de muitos brasileiros?
(Poderia ser feito mais de 520 casas populares; ou comprar mais de 5.000 computadores!)
Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha e indignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores.
Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa..., ir ao cinema...,
estudar.... , ouvir boa música..., cuidar das flores e jardins... ,telefonar para um amigo... , visitar os avós... , pescar..., brincar com as crianças... , namorar... ou simplesmente dormir.
Assistir ao BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda resta dos valores sobre os quais foi construído nossa sociedade."

Isac Santos disse...

Continuação:

Entende o que quero dizer, Rodrigo?
Voltando ao assunto Musica...podemos ficar passivos? Assistindo ou "ouvindo" a tudo calados?

O Critico não se calou...Nem por isso está desmerecendo ou menosprezando o trabalho da Rede Globo, do Pedro Bial e todos os envolvidos pelo BBB.
Apenas, colocou em palavras sua opinião e um pouco de lucidez sobre a questão alarmante...
Temos responsabilidade também! Todos nós somos responsáveis em maior ou menor escala!!!
Espero que tenha me compreendido!

Com relação a verdadeira Arte Musical, quando solicitam (na região onde moro) a minha opinião a respeito do trabalho de Ivete, Claudia Leite, Sandy, Babado Novo, Joelma, Maria Rita e cia,...não posso me calar ou fazer uma boa critica com receio de 'desmerecer' alguém... Não julgo o ser humano, a pessoa... Analiso o trabalho, a música...
Um dia talvez estes podem fazer um CD ou DVD de qualidade, de relevância...E eu serei um dos primeiros a elogiar e aplaudir...
Enquando isso...

Que site ou blog é esse dos anos 1980, que você comentou? Como posso acessá-lo, quando eu tiver um pouquinho de tempo?

Que músicas está escutando?
Já que está focado nos anos 1980, escute as canções da Jane (Duboc) deste periodo e "verás" que não é brega. Algumas músicas integram o bom cancioneiro da MPB e do repertório dos anos 1980 e inicio dos 1990. Me lembro de algumas faixas relevantes como: "Meu Menino", "De corpo Inteiro", "Feliz", "Minas em Mim", "Matinal", "Olhos do Caminho", "Amizade", "Amigo Desconhecido", "Se alguém errou", "Natural", "Verdes Anos",...para citar algumas. São apenas 3 LP´s da fase romantica, entre 1986 e 1991.
Ela entrou na fase romantica no final de 1985 e abandonou este caminho em 1991.
abraços

Rodrigo Nogueira disse...

Bem-vindo novamente Isac, meu prolífico amigo!

Escreva quando quiser e o que quiser! Aqui o espaço é livre, só não vale ofensa pessoal, rss.

Várias afirmações você trouxe aqui, não é mesmo?

Posso tentar resumir minha opinião sobre tudo isso em algumas palavras: falta de senso crítico da população.

Isso não significa que concorde com tudo o que afirmou aqui, acho que há várias formas de apreciar a música e todas elas são legítimas. Você só assinalou algumas formas, penso que para ser "definitivo" como você foi, todas devem ser analisadas.

Concordo que a mídia manipula e injeta o material de qualidade discutível na população, mas é a falta do senso crítico que faz com que esse tipo de manobra seja eficiente. Entretanto, substituir essa influência por outra, como ditar o material que seja "bom" e "de alta qualidade" é tão danoso e tirano quanto.

O mundo é composto de coisas boas e ruins, cabe a nós ter o discernimento entre umas e outras, conviver com todas elas e saber aproveitar o que elas oferecem. Sou contra qualquer tipo de cerceamento, e muito reticente quanto à afirmações absolutas como as que fez.

Detesto o Big Brother por achar entediante, as conversas tolas me irritam sobremaneira, mas se alguém se diverte assistindo, taí o seu valor. O que não acho certo são as pessoas passarem a agir de acordo com o que assistem. Mais uma vez, o senso crítico tem que se fazer presente.

Enfim, o tema é bem longo...

Sobre meu blog dos anos 80? Ora é a Central Musical: Anos 80, onde tento fazer uma análise crítica de todos os discos lançados nessa década, dá uma visitada lá meu amigo! Taí o link: http://centralmusical80.blogspot.com

Atualmente estou ouvindo uma sequência cronológica de discos do ano de 1980, e diria que estou ouvindo praticamente de tudo, rsss

Certamente passarei pelos discos que sugeriu nos caminhos da minha pesquisa e pode deixar que o que eu ouvir, escreverei a respeito.

Abraço!

Isac S. Santos disse...

Resumindo e Concluindo

Há Músicos que a Música escolhe...e outros que escolhem a música.
Eis o que distingue os Verdadeiros Artistas dos mediócres...os excelentes dos medianos,razoáveis.
Estes que escolhem a musica, muitas vezes o fazem sem o minimo de talento, vocação, sensibilidade, criatividade,doação, senso artistico-musical, carisma...
São as profissões da "moda": cantor, cantora, ator, atriz, jogador de futebol, Maria chuteira, Top Model. Objetivo: fama e sucesso estantaneo, barato, vazio e sem mérito...
É tarefa fácil identificá-los nos cenários musicais, da teledramaturgia, cinema, futebol...
Não tenho a pretensão de "ditar" o que é bom e o que é sofrivel, o que é Arte ou popularesco...Apenas mostro trabalhos, CD´s, discos, DVD´s e artistas que fazem música de qualidade para pessoas que por algum motivo estão manipuladas pela Mídia. Apenas mostro, explico e elas dão sua opinião...Quando as pessoas escutam flagram-se maravilhadas, encantadas, enternecidas, felizes, espantadas, com o espirito renovado, com vontade de conhecer mais,...e se perguntam porque a mídia só apresenta, promove e infia goela abaixo a música de sempre (Ivete, Claudia Leite, Calipso...e cia).
Ampliar os horizontes. Eis uma das tarefas mais nobres dos educadores...

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante, todos que são publicados são respondidos, mas antes de escrever, leia as normas do blog:

Você pode: Opinar, elogiar, criticar, sugerir, debater e discordar.
Mas NÃO PODE ofender, insultar, difamar, divulgar spam, fazer racismo, ou qualquer tipo de conteúdo ilegal, além de usar palavras de baixo calão de maneira gratuita.

Obrigado por sua participação, fico na expectativa de seu retorno!

Conheça o Super Fusion Blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Sons, Filmes & Afins,

um refúgio para quem tem a mente aberta, mas opinião própria"

Marcadores

1975 (1) 1977 (1) 1979 (45) 2 Tone (1) 2001 (1) 50 Obras Revolucionárias (51) A Formação do Gosto Musical (8) A Pedidos (3) Abba (3) AC/DC (2) ação (14) Acervo Original (6) acid house (4) acid jazz (6) Acid Rock (1) acid techno (1) Aerosmith (2) afoxé (1) afrobeat (3) Allman Brothers Blues Band (1) Alternative Dance (1) Ambient (2) amizade (6) análise (1) animação (2) Aniversário (1) Arraste-me para o inferno (1) Art Blakey (1) art rock (5) aventura (4) axé (2) baião (1) baixo (6) baladas (3) balanço do ano (5) Barry White (1) bateria (2) be bop (8) Bebel Gilberto (1) Beethoven (6) Bela Fleck (1) Ben Affleck (1) Ben Kingsley (1) Berg (1) Berlioz (3) big band (2) Big Star (1) Bill Evans (1) Bill Wyman (1) Billie Holiday (1) Billy Bob Thornton (1) Billy Joel (1) biografia (3) black metal (2) Black Sabbath (1) Blackened Death Metal (1) Blind Faith (1) Blondie (1) Blue Cheer (1) bluegrass (1) blues (14) blues rock (1) Bob Dylan (1) Bob Marley (2) bolero (2) Bon Jovi (2) bossa nova (5) Boston (1) Boulez (1) Brahms (1) Brian Eno (6) Brittany Murphy (1) Brutal Death Metal (1) Buddy Guy (1) Burning Spear (1) Buzzcocks (2) Caetano Veloso (3) Cage (1) calipso (1) Camisa de Vênus (1) Cannonball Adderley (1) cantata (1) Carpenters (1) celta (2) Charles Mingus (1) Charlie Parker (2) Cheap Trick (1) Cher (1) Chet Baker (1) Chic (3) Chic Corea (4) chicago blues (2) Chico Buarque (2) Chopin (1) Choro (1) Christian McBride (1) Cícero (6) Clive Owen (1) comédia (16) Concerto (1) Cool Jazz (5) Count Basie (1) Counting Crows (1) country (7) country rock (3) Crumb (1) Curtis Mayfield (1) dance (3) David Bowie (6) Dead Kennedys (1) Death Doom Metal (1) death metal (6) debate (2) Debussy (2) Deep Purple (2) Def Leppard (1) Delaney Bonnie And Friends (1) delta blues (2) Dennis Hopper (1) Dennis Quaid (1) Dennis Wilson (1) Denzel Washington (1) Derek And The Dominos (1) Descartes (2) Destaques (1) Devo (2) Dianne Reeves (1) Dire Straits (1) disco (8) Divulgação (1) Dizzie Gilesppie (1) Django Reinhardt (1) Donizetti (1) Donna Summer (1) doo wop (3) Doom Metal (1) drama (27) Dream Theater (1) Drone Doom (1) Duke Ellington (4) Dulce Pontes (1) Dupré (1) Eagles (1) Earth Wind and Fire (3) easy listening (2) Electric Blues (1) electric-folk (1) Elis Regina (1) Ella Fitzgerald (1) ELO (1) Elton John (2) Elvis Costello (2) ensaio (25) Entrevista (1) época (2) Eric Clapton (3) Erroll Garner (1) Esta Música é Arte? (3) fado (2) Fairport Convention (1) Falecimentos (7) fantasia (4) Fela Kuti (1) Feldman (1) ficção científica (6) filme (69) Filosofia (3) flamenco (2) Fleetwood Mac (3) folk (9) Folk Metal (1) forró (1) Frank Sinatra (1) free jazz (4) frevo (1) Funeral Doom (1) funk (14) Funkadelic (1) fusion (10) Gal Costa (2) Gang of Four (1) Gary Numan (1) Genesis (2) Gershwin (1) Gesualdo (1) Gilberto Gil (2) glam rock (1) Glinka (2) Gluck (1) gospel (3) gótico (6) Grammy (2) Graziani (1) Gregory Isaacs (1) guerra (4) guitara (2) guitarra (5) gypsy jazz (1) Hank Jones (1) hard bop (4) hard rock (15) hardcore (2) Haydn (3) heavy metal (17) Herbie Hancock (2) hip-hop (5) Holger Czukay (1) Holst (1) homenagem (1) Horace Silver (1) Houghton (1) house (2) Ian Dury (1) Iggy Pop (2) indie rock (1) infantil (2) Iron Butterfly (1) Isaac (1) Isabelle Fuhrman (1) Ives (1) J.S. Bach (5) Jaco Pastorious (2) James Brown (2) Jamiroquai (1) Japan (1) jazz (44) Jazz Modal (1) Jean Michel Jarre (2) Jefferson Airplane (1) Jenifer Lopez (1) Jimi Hendrix (1) Jimmy Cliff (1) Jimmy Smith (1) Joan Armatrading (1) Joan Sutherland (1) João Gilberto (2) John Coltrane (1) John Mayall's Bluesbreakers (1) John Travolta (1) Johnny Alf (1) Joni Mitchell (3) Jorge Ben Jor (2) Joy Division (2) Judas Priest (1) Julia Roberts (1) Keith Jarrett (1) Kim Bassinger (1) Kiss (2) Kompha (1) Kraftwerk (2) krautrock (5) Led Zeppelin (2) Lee Jackson (1) Leibniz (1) Lenny White (1) Leonin (1) Listas (19) Liszt (2) Louis Armstrong (2) lundu (1) Machaut (1) madchester (2) Magazine (1) Mahler (2) Marcelo Nova (1) Maria Bethânia (1) Marianne Faithfull (1) Marvin Gaye (3) MDM (1) Meat Loaf (1) Medieval Metal (1) Melodic Death Metal (1) Memphis (1) Meryl Streep (1) Messiaen (1) Metal Progressivo (2) Michael Jackson (3) Mickey Rourke (1) Miles Davis (4) Miúcha (1) modal (2) modinha (1) Monteverdi (2) Motörhead (1) Mozart (6) MPB (10) músic eletrônica (3) música ambiente (4) música clásica (1) música clássica (4) Música do outro mundo (11) música eletrônica (4) música experimental (3) música industrial (2) Música na Cabeça (7) musical (1) Musicoterapia (1) Ná Ozzetti (1) Nat King Cole (1) Neil Young (1) new age (1) new wave (15) Ney Matogrosso (1) Nina Simone (1) Nirvana (1) O que é? (6) ópera rock (2) opinião (23) Oscar (1) Paco de Lucía (1) Parliament (2) Pat Metheny (1) Paul Giamatti (1) Paul McCartney (1) Paul Weller (1) Paulinho Nogueira (1) Paulo Moura (1) Penelope Cruz (1) Pere Ubu (2) Peri (1) Perotin (1) Perusio (1) Peter Frampton (1) Peter Gabriel (1) Peter Sarsgaard (1) Peter Tosh (1) piano (2) Pink Floyd (6) polca (1) Police (1) policial (5) pop (23) pop rock (4) pós-punk (6) Post-Punk (2) Poulenc (1) Power Metal (1) Presente (2) Primus (1) Prince (1) Progressive Death Metal (1) promocional (6) Public Image Ltd. (2) Puccini (1) punk rock (31) Quadrinho (1) Queen (1) Racionais MCs (1) Ramones (3) rap (2) Red Hot Chili Peppers (2) reggae (6) Reich (1) Return To Forever (1) Richard Wagner (2) Rick Wakeman (1) rock (70) rock de vanguarda (4) rock progressivo (9) rock psicodélico (3) rockabilly (2) Rolling Stones (2) romance (9) Ronnie James Dio (1) Rush (1) Russell Crowe (1) Rythm and Blues (5) Saint-Saens (1) Sam Raimi (1) samba (5) Sarah Vaughan (1) Satie (1) sax (1) Schoenberg (4) Schubert (3) Schumann (2) Scorpions (1) Scriabin (1) sebo (1) Série Especial de Domingo (80) Sex Pistols (6) Shirley Verrett (1) Show (1) Simone (1) Siouxsie and The Banshees (1) Sister Sledge (1) ska (1) smooth jazz (3) soul (9) soul jazz (4) speed metal (2) Spyro Gyra (1) Stan Getz (1) Stanlay Clarke (1) Star Trek (1) Steely Dan (1) Stéphane Grappelli (1) Steve Vai (1) Steve Winwood (1) Stevie Wonder (2) Stockhausen (1) Stravinsky (1) Sunday (1) Supertramp (1) surf music (1) suspense (14) swing (5) Symphonic Prog (1) synthpop (3) Talking Heads (2) tango (2) Tchaikovski (2) Technical Death Metal (1) techno (5) Television (1) Terri Lyne Carrington (1) terror (7) Tex (1) The Adverts (1) The B-52's (1) The Beach Boys (1) The Beatles (3) The Cars (1) The Clash (3) The Cramps (2) The Cream (3) The Crusaders (1) The Damned (1) The Doors (1) The Fall (1) The Germs (1) The Gun Club (1) The Hollies (1) The Jam (1) The Jazz Crusaders (1) The Modern Lovers (2) The Only Ones (1) The Penguin Cafe Orchestra (1) The Residents (1) The Saints (1) The Slits (2) The Specials (1) The Stooges (2) The Stranglers (2) The Trio (1) The Undertones (1) The Who (1) Thelonious Monk (2) Thin Lizzy (1) thrash metal (2) Throbbing Gristle (1) Titãs (1) Tom Jobim (2) Tom Petty (1) Tom Wilkinson (1) Top Blog (1) TOPS (1) Toquinho (1) Tracy Chapman (1) Traffic (1) trance (2) tropicália (3) Tudo isso é rock (1) valsa (1) Van Halen (2) Van Morrisson (1) Varèse (1) Vaughan Williams (1) Velvet Underground (1) Vera Farmiga (1) Vídeo (1) Viking Metal (1) Villa-Lobos (1) Vinícius de Moraes (1) Vinil (1) violão (1) Vivaldi (2) Watt 69 (1) Weber (1) Webern (1) Wes Montgomery (1) west coast jazz (1) Wheater Report (1) Willie Nelson (2) Winger (1) Winona Ryder (1) Wire (2) X-Ray Spex (1) Yardbirds (1) Yes (1)