quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Profissão: Musicoterapeuta - Entrevista

Flávia, ao centro

Flávia Nogueira é musicoterapeuta formada pela FPA (Faculdade Paulista de Artes), uma das poucas faculdades que tem graduação desse curso no Brasil. É autora do trabalho "Estímulo da Eficácia Cognitiva em Idosos Institucionalizados", entre outros e diversos artigos. Além disso é musicista formada pelo conservatório de Tatuí, um dos melhores da América Latina, e leciona piano e canto há quase 20 anos.

Segue abaixo uma entrevista onde será esclarecido de que se trata exatamente a musicoterapia. Ao contrário do que muitos pensam, não é apenas colocar músicas para os pacientes ouvirem, aliás condiz mais com a medicina do que com a música.

Caso você queira acrescentar alguma pergunta ou tirar dúvidas, utilize os comentários que os passarei para ela responder.

Ah, Flávia é minha esposa há 14 anos.


1- O que é musicoterapia? Quais seus objetivos?

Segundo a Federação Mundial de Musicoterapia (1998), “Musicoterapia é a utilização da
música e seus elementos como som, ritmo, melodia e harmonia, por um musicoterapeuta
qualificado, em um processo estruturado a fim de facilitar e promover a comunicação,
o relacionamento, aprendizagem, mobilização, expressão e a organização, seja física,
emocional, mental, social e cognitiva”.
Portanto, a musicoterapia é uma forma de tratamento que se utiliza da música e seus
elementos com objetivos terapêuticos, atuando tanto na promoção da saúde, como na
reabilitação.

2- Por que você se interessou pela musicoterapia?

Em minha experiência como musicista e, principalmente como professora de música,
percebia o forte impacto que a música exercia sobre as pessoas. Na musicoterapia, busquei
compreender mais sobre tais efeitos, assim como aprender maneiras de utilizar a música de
maneira efetivamente terapêutica.

3- Um musicoterapeuta deve ser também músico?
Sim. O profissional musicoterapeuta, além das áreas da saúde e psicologia, deve dominar a
linguagem musical e, pelo menos, um instrumento harmônico.

4- Qual o público alvo da musicoterapia?

Todos os indivíduos que busquem de alguma maneira, melhorar a saúde, seja mental,
psicológica e/ou física.

5- Saúde física também?

O tratamento musicoterapeutico é bastante utilizado na reabilitação física. Por exemplo,
pacientes com dificuldades motoras devido a seqüelas de AVC (Acidente vascular
cerebral: “derrame”), acidentes propriamente dito (automobilísticos, atropelamentos), e
tantos outros, se beneficiam muito com essa forma de tratamento. Indivíduos com esse
perfil são normalmente encaminhados para um trabalho com fisioterapeutas, porém,
a adesão no tratamento é muitas vezes baixa, pois lhes falta estímulo e motivação, os
movimentos são repetitivos e a maioria dos pacientes considera algo tedioso. Estudos
recentes, realizados inclusive por fisioterapeutas, demonstram que a música atuando na
motivação motora, estimula movimentos mais livres e por um maior tempo. Uma hora de
trabalho fisioterapêutico pode ser extremamente enfadonho, porém, o mesmo tempo em
uma sessão de musicoterapia, demonstra ser prazeroso, aliando, além dos benefícios físicos, também mentais, psicológicos e sociais (quando realizadas em grupos).

6- Como se dá o tratamento através da musicoterapia?

A musicoterapia utiliza-se de diversas técnicas específicas. Ao iniciar um tratamento, o
indivíduo é avaliado pelo musicoterapeuta, o qual traça um objetivo e elabora a melhor
intervenção a fim de alcançar o objetivo traçado. Ao contrário que muitos pensam, não existe músicas prontas como uma “farmacopéia musical”. Para cada caso, o profissional irá
escolher a intervenção mais apropriada, sendo que escutar música é mais uma das técnicas,
entre muitas outras.

7- A musicoterapia cura doenças?

Primeiramente, o termo “doença” precisa ser definido. Se entendo por doença aquilo que
me faz mal, que de alguma maneira me prejudica, sim, a musicoterapia pode curar, afinal,
esse é o objetivo de uma terapia, resolver as problemáticas trazidas pelo cliente/paciente.
Certamente, muitas “doenças” necessitam ser tratadas com medicamentos, o que torna, em
muitos casos, imprescindível o acompanhamento de um médico. Por outro lado, estudos
comprovam que a música pode gerar vários efeitos biológicos no organismo, como por
exemplo, a diminuição da dor e controle da pressão arterial, acarretando na redução o uso
de medicamentos.

8- Como é reconhecida a profissão no mundo e no Brasil em particular?

A musicoterapia ainda é uma profissão nova. Ela surgiu na década de 40, nos Estados
Unidos, e desde então vem se difundindo no mundo.
Em vários países, assim como nossa vizinha Argentina, a musicoterapia já faz parte
do sistema público de saúde. No Brasil, a profissão foi inserida no código brasileiro de
ocupações (CBO) e pouco a pouco vem ganhando seu espaço. Recentemente alguns estados abriram concursos públicos para musicoterapeutas prestarem atendimento nos postos de
saúde.

9- Como a musicoterapia se relaciona com outras formas de terapia, com a psicologia e
com a filosofia?

É uma tendência atual a interdisciplinaridade nos atendimentos. Assim, a musicoterapia
se relaciona com a classe médica e com profissionais da psicologia, fonoaudiologia,
fisioterapia e terapia ocupacional. Quanto a filosofia, sabe-se da existência da filosofia
clínica, porém, na prática, desconheço trabalhos que relacionem essas duas áreas.

10- Quais são as principais questões éticas que o musicoterapeuta enfrenta na aplicação de suas técnicas?

Assim como nas outras profissões da área da saúde, a musicoterapia possui um código
de ética que dever ser respeitado. Uma questão ética importante é quanto a aceitação de
um paciente. O musicoterapeuta deve avaliar se determinado paciente pode realmente se
beneficiar com a musicoterapia. Embora o campo de atendimento da musicoterapia seja
vasto, existem casos em que a indicação de outra terapia, ou mesmo de outro terapeuta
pode se mostrar mais adequada.

11- Existem contraindicações na musicoterapia?

Em alguns casos sim. Os estudos sobre os efeitos iatrogênicos da música ainda são
recentes, porém, em pacientes com epilepsia musicogênica, a música pode desencadear convulsões. Mesmo com pacientes epiléticos “tradicionais” o uso da música deve ser bem
criterioso.

12- Há a prescrição de medicamentos na musicoterapia? Por quê?

Não. O musicoterapeuta, assim como outros profissionais da área da saúde devem possuir
um conhecimento sobre farmacologia, porém, o único profissional que pode receitar
medicamentos é o médico, nenhum outro profissional pode gerar receita medicamentosa.

13- Qual o tempo médio de tratamento para que ele seja eficaz?

Não existe um tempo médio. A duração de um processo terapêutico varia de acordo com o
caso do paciente. A alta ocorre quando os objetivos terapêuticos forem alcançados.

14- Poderia citar alguns exemplos de objetivos terapêuticos?

O objetivo é diminuir ou eliminar sintomas indesejáveis, tais como: estresse, depressão,
desequilíbrio emocional, dificuldades cognitivas como aprendizagem, memória (comum em
pacientes idosos), dificuldades de linguagem (como afasias), dificuldades motoras, e tantas
outras.

15- Quais trabalhos você está desenvolvendo atualmente?

Atualmente, além de lecionar piano, canto e musicalização infantil, atuo como
musicoterapeuta em uma instituição asilar (Asilo Municipal), trabalhando com idosos.
Neste trabalho, a musicoterapia tem se mostrado muito benéfica, seja com idosos
independentes e lúcidos, como aqueles que se encontram acamados e acometidos por
demências como o Alzheimer.

16- Considerações finais

Presente em muitas instituições, a musicoterapia está conquistando espaço e respeito, se
mostrando uma forma de tratamento séria em meio aos profissionais da saúde e também do
público.
Porém, por ser uma profissão relativamente desconhecida, muitos ainda pensam
que “colocar música” é sinônimo de musicoterapia, como por exemplo, dentistas que tocam
música na sala de tratamento e anunciam que estão realizando musicoterapia. Somente o
profissional graduado (a graduação dura 4 anos) pode exercer a profissão. Nem mesmo um
músico experiente está habilitado para exercer a musicoterapia. Sou professora de música
há muitos anos, e sei que a música pode ser terapêutica e trazer benefícios, porém, realizar
um tratamento, somente por um profissional qualificado.

Obrigado Flávia!

Caso o leitor tenha mais dúvidas ou questões, deixe um comentário que eu as encaminharei.

Até a próxima!

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante, todos que são publicados são respondidos, mas antes de escrever, leia as normas do blog:

Você pode: Opinar, elogiar, criticar, sugerir, debater e discordar.
Mas NÃO PODE ofender, insultar, difamar, divulgar spam, fazer racismo, ou qualquer tipo de conteúdo ilegal, além de usar palavras de baixo calão de maneira gratuita.

Obrigado por sua participação, fico na expectativa de seu retorno!

Conheça o Super Fusion Blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Sons, Filmes & Afins,

um refúgio para quem tem a mente aberta, mas opinião própria"

Marcadores

1975 (1) 1977 (1) 1979 (45) 2 Tone (1) 2001 (1) 50 Obras Revolucionárias (51) A Formação do Gosto Musical (8) A Pedidos (3) Abba (3) AC/DC (2) ação (14) Acervo Original (6) acid house (4) acid jazz (6) Acid Rock (1) acid techno (1) Aerosmith (2) afoxé (1) afrobeat (3) Allman Brothers Blues Band (1) Alternative Dance (1) Ambient (2) amizade (6) análise (1) animação (2) Aniversário (1) Arraste-me para o inferno (1) Art Blakey (1) art rock (5) aventura (4) axé (2) baião (1) baixo (6) baladas (3) balanço do ano (5) Barry White (1) bateria (2) be bop (8) Bebel Gilberto (1) Beethoven (6) Bela Fleck (1) Ben Affleck (1) Ben Kingsley (1) Berg (1) Berlioz (3) big band (2) Big Star (1) Bill Evans (1) Bill Wyman (1) Billie Holiday (1) Billy Bob Thornton (1) Billy Joel (1) biografia (3) black metal (2) Black Sabbath (1) Blackened Death Metal (1) Blind Faith (1) Blondie (1) Blue Cheer (1) bluegrass (1) blues (14) blues rock (1) Bob Dylan (1) Bob Marley (2) bolero (2) Bon Jovi (2) bossa nova (5) Boston (1) Boulez (1) Brahms (1) Brian Eno (6) Brittany Murphy (1) Brutal Death Metal (1) Buddy Guy (1) Burning Spear (1) Buzzcocks (2) Caetano Veloso (3) Cage (1) calipso (1) Camisa de Vênus (1) Cannonball Adderley (1) cantata (1) Carpenters (1) celta (2) Charles Mingus (1) Charlie Parker (2) Cheap Trick (1) Cher (1) Chet Baker (1) Chic (3) Chic Corea (4) chicago blues (2) Chico Buarque (2) Chopin (1) Choro (1) Christian McBride (1) Cícero (6) Clive Owen (1) comédia (16) Concerto (1) Cool Jazz (5) Count Basie (1) Counting Crows (1) country (7) country rock (3) Crumb (1) Curtis Mayfield (1) dance (3) David Bowie (6) Dead Kennedys (1) Death Doom Metal (1) death metal (6) debate (2) Debussy (2) Deep Purple (2) Def Leppard (1) Delaney Bonnie And Friends (1) delta blues (2) Dennis Hopper (1) Dennis Quaid (1) Dennis Wilson (1) Denzel Washington (1) Derek And The Dominos (1) Descartes (2) Destaques (1) Devo (2) Dianne Reeves (1) Dire Straits (1) disco (8) Divulgação (1) Dizzie Gilesppie (1) Django Reinhardt (1) Donizetti (1) Donna Summer (1) doo wop (3) Doom Metal (1) drama (27) Dream Theater (1) Drone Doom (1) Duke Ellington (4) Dulce Pontes (1) Dupré (1) Eagles (1) Earth Wind and Fire (3) easy listening (2) Electric Blues (1) electric-folk (1) Elis Regina (1) Ella Fitzgerald (1) ELO (1) Elton John (2) Elvis Costello (2) ensaio (25) Entrevista (1) época (2) Eric Clapton (3) Erroll Garner (1) Esta Música é Arte? (3) fado (2) Fairport Convention (1) Falecimentos (7) fantasia (4) Fela Kuti (1) Feldman (1) ficção científica (6) filme (69) Filosofia (3) flamenco (2) Fleetwood Mac (3) folk (9) Folk Metal (1) forró (1) Frank Sinatra (1) free jazz (4) frevo (1) Funeral Doom (1) funk (14) Funkadelic (1) fusion (10) Gal Costa (2) Gang of Four (1) Gary Numan (1) Genesis (2) Gershwin (1) Gesualdo (1) Gilberto Gil (2) glam rock (1) Glinka (2) Gluck (1) gospel (3) gótico (6) Grammy (2) Graziani (1) Gregory Isaacs (1) guerra (4) guitara (2) guitarra (5) gypsy jazz (1) Hank Jones (1) hard bop (4) hard rock (15) hardcore (2) Haydn (3) heavy metal (17) Herbie Hancock (2) hip-hop (5) Holger Czukay (1) Holst (1) homenagem (1) Horace Silver (1) Houghton (1) house (2) Ian Dury (1) Iggy Pop (2) indie rock (1) infantil (2) Iron Butterfly (1) Isaac (1) Isabelle Fuhrman (1) Ives (1) J.S. Bach (5) Jaco Pastorious (2) James Brown (2) Jamiroquai (1) Japan (1) jazz (44) Jazz Modal (1) Jean Michel Jarre (2) Jefferson Airplane (1) Jenifer Lopez (1) Jimi Hendrix (1) Jimmy Cliff (1) Jimmy Smith (1) Joan Armatrading (1) Joan Sutherland (1) João Gilberto (2) John Coltrane (1) John Mayall's Bluesbreakers (1) John Travolta (1) Johnny Alf (1) Joni Mitchell (3) Jorge Ben Jor (2) Joy Division (2) Judas Priest (1) Julia Roberts (1) Keith Jarrett (1) Kim Bassinger (1) Kiss (2) Kompha (1) Kraftwerk (2) krautrock (5) Led Zeppelin (2) Lee Jackson (1) Leibniz (1) Lenny White (1) Leonin (1) Listas (19) Liszt (2) Louis Armstrong (2) lundu (1) Machaut (1) madchester (2) Magazine (1) Mahler (2) Marcelo Nova (1) Maria Bethânia (1) Marianne Faithfull (1) Marvin Gaye (3) MDM (1) Meat Loaf (1) Medieval Metal (1) Melodic Death Metal (1) Memphis (1) Meryl Streep (1) Messiaen (1) Metal Progressivo (2) Michael Jackson (3) Mickey Rourke (1) Miles Davis (4) Miúcha (1) modal (2) modinha (1) Monteverdi (2) Motörhead (1) Mozart (6) MPB (10) músic eletrônica (3) música ambiente (4) música clásica (1) música clássica (4) Música do outro mundo (11) música eletrônica (4) música experimental (3) música industrial (2) Música na Cabeça (7) musical (1) Musicoterapia (1) Ná Ozzetti (1) Nat King Cole (1) Neil Young (1) new age (1) new wave (15) Ney Matogrosso (1) Nina Simone (1) Nirvana (1) O que é? (6) ópera rock (2) opinião (23) Oscar (1) Paco de Lucía (1) Parliament (2) Pat Metheny (1) Paul Giamatti (1) Paul McCartney (1) Paul Weller (1) Paulinho Nogueira (1) Paulo Moura (1) Penelope Cruz (1) Pere Ubu (2) Peri (1) Perotin (1) Perusio (1) Peter Frampton (1) Peter Gabriel (1) Peter Sarsgaard (1) Peter Tosh (1) piano (2) Pink Floyd (6) polca (1) Police (1) policial (5) pop (23) pop rock (4) pós-punk (6) Post-Punk (2) Poulenc (1) Power Metal (1) Presente (2) Primus (1) Prince (1) Progressive Death Metal (1) promocional (6) Public Image Ltd. (2) Puccini (1) punk rock (31) Quadrinho (1) Queen (1) Racionais MCs (1) Ramones (3) rap (2) Red Hot Chili Peppers (2) reggae (6) Reich (1) Return To Forever (1) Richard Wagner (2) Rick Wakeman (1) rock (70) rock de vanguarda (4) rock progressivo (9) rock psicodélico (3) rockabilly (2) Rolling Stones (2) romance (9) Ronnie James Dio (1) Rush (1) Russell Crowe (1) Rythm and Blues (5) Saint-Saens (1) Sam Raimi (1) samba (5) Sarah Vaughan (1) Satie (1) sax (1) Schoenberg (4) Schubert (3) Schumann (2) Scorpions (1) Scriabin (1) sebo (1) Série Especial de Domingo (80) Sex Pistols (6) Shirley Verrett (1) Show (1) Simone (1) Siouxsie and The Banshees (1) Sister Sledge (1) ska (1) smooth jazz (3) soul (9) soul jazz (4) speed metal (2) Spyro Gyra (1) Stan Getz (1) Stanlay Clarke (1) Star Trek (1) Steely Dan (1) Stéphane Grappelli (1) Steve Vai (1) Steve Winwood (1) Stevie Wonder (2) Stockhausen (1) Stravinsky (1) Sunday (1) Supertramp (1) surf music (1) suspense (14) swing (5) Symphonic Prog (1) synthpop (3) Talking Heads (2) tango (2) Tchaikovski (2) Technical Death Metal (1) techno (5) Television (1) Terri Lyne Carrington (1) terror (7) Tex (1) The Adverts (1) The B-52's (1) The Beach Boys (1) The Beatles (3) The Cars (1) The Clash (3) The Cramps (2) The Cream (3) The Crusaders (1) The Damned (1) The Doors (1) The Fall (1) The Germs (1) The Gun Club (1) The Hollies (1) The Jam (1) The Jazz Crusaders (1) The Modern Lovers (2) The Only Ones (1) The Penguin Cafe Orchestra (1) The Residents (1) The Saints (1) The Slits (2) The Specials (1) The Stooges (2) The Stranglers (2) The Trio (1) The Undertones (1) The Who (1) Thelonious Monk (2) Thin Lizzy (1) thrash metal (2) Throbbing Gristle (1) Titãs (1) Tom Jobim (2) Tom Petty (1) Tom Wilkinson (1) Top Blog (1) TOPS (1) Toquinho (1) Tracy Chapman (1) Traffic (1) trance (2) tropicália (3) Tudo isso é rock (1) valsa (1) Van Halen (2) Van Morrisson (1) Varèse (1) Vaughan Williams (1) Velvet Underground (1) Vera Farmiga (1) Vídeo (1) Viking Metal (1) Villa-Lobos (1) Vinícius de Moraes (1) Vinil (1) violão (1) Vivaldi (2) Watt 69 (1) Weber (1) Webern (1) Wes Montgomery (1) west coast jazz (1) Wheater Report (1) Willie Nelson (2) Winger (1) Winona Ryder (1) Wire (2) X-Ray Spex (1) Yardbirds (1) Yes (1)